O próximo destino ‘explora’

Valle Sagrado, Peru

Valle Sagrado, Peru. Com inauguração prevista para julho de 2016, a uma hora de Cuzco, o hotel explora Valle Sagrado promete novas aventuras com muito conforto neste destino dos Andes peruanos especialmente conhecido por seus povoados indígenas e sítios arqueológicos. Montado em uma das haciendas do vale, com antigas plantações de milho e vista para as montanhas que um dia foram ocupadas pela civilização inca, o hotel terá 50 apartamentos, dos quais seis suítes com 57 metros quadrados, além de restaurante, varandas, bares, lounges, biblioteca e loja. No cardápio de explorações, mais de 20 (a pé, de bicicleta ou, simplesmente, contemplativas). Acompanhados por guias locais (todos foram recrutados lá), com foco na cultura e história da região, os passeios levam à Cordilheira dos Andes, para ruínas pouco visitadas e por trajetos alternativos às ruínas mais conhecidas. Aguarde!

PROGRAME-SE JÁ 
E enquanto o hotel no Peru não abre…. O grupo explora, que tem propriedades no Atacama, na Patagônia e na Ilha de Páscoa, possui diversos benefícios para brasileiros: no programa familiar, o primeiro filho é cortesia e a partir do segundo filho, a tarifa é de 50% sobre a tarifa familiar (benefício válido para famílias com o mínimo de 2 adultos e para até 4 filhos de até 18 anos). Já no programa para apartamentos duplos, fique 4 noites e pague 3. Ou fique 8 e pague 6 noites. Todos os viajantes que visitarem mais de uma propriedade do explora na mesma viagem têm, ainda, um adicional de 5% de desconto. Os programas estão sujeitos a disponibilidade e são válidos para reservas para hospedagem até 28 de fevereiro – não incluem períodos de Natal, Réveillon e Carnaval. Reservas pelo tel. 0800-8783158. Na foto abaixo, visão aérea da Ilha de Páscoa!
aeras-rapa-nui-04-mfsw0gvcpl8y2he7ibwnziuuze912alyg2s9qkfp8o

Anúncios

O melhor de… Santiago


Santiago Cordilheira

Emoldurada pela Cordilheira dos Andes, a capital do Chile tem muito a mostrar ao visitante. De ótimos hotéis e restaurantes a museus, parques e bairros deliciosos para passear a pé. Confira!

Onde comer
La Mar: no bairro de Vitacura, na Avenida Nova Constanera, novo pólo gastronômico da cidade, restaurante de ceviche e especialidades peruanas do famoso chef Gastón Acurio.
Osaka: no W Santiago, o restaurante japonês (foto abaixo) é um dos mais disputados e badalados da cidade. Reserve com antecedência.
Santiago Osaka
Azocar: fica em um casarão da década de 1920 em uma ruela entre a Catedral e a Praça das Armas, no centro. No fundo do restaurante, há um tanque de ostras, a grande especialidade da casa.
borago_2014_profile_food_1 worlds bestBoragó: premiado entre os melhores restaurantes da América Latina no Latin America’s 50 Best Restaurants 2014, pela revista britânica Restaurant, o Boragó também fica na Avenida Nova Costanera e propõe uma cozinha saudável com ingredientes da estação e receitas históricas (foto ao lado).
Le Fournil: uma boulangerie maravilhosa, com vários endereços na cidade. Vá no da Avenida Vitacura. No cardápio, 75 variedades de pães e doces. O restaurante anexo serve ótimos sanduíches, quiches e saladas.

Onde dormir
Ritz Carlton Santiago: elegante, com ótima localização no bairro El Golf (em Las Condes), uma das mais belas e exclusivas regiões da cidade. Dá para ir a pé para o shopping Costanera Center, um dos maiores que já vi na vida. Os quartos são aconchegantes, no estilo clássico (foto abaixo), e o hotel tem um spa no último piso, com piscina aquecida com vista para as montanhas.
Ritz carlton Santiago
Grand Hyatt Santiago: também no bairro Las Condes, walking distance do famoso shopping Parque Arauco. Peça um quarto com vista para os Andes e não perca um almoço no restaurante tailandês Anakena.
W Santiago: também no bairro de El Golfe, o hotel fica na Rua Isidora Goyenechea, que concentra os endereços gastronômicos mais tops da região. É para quem gosta de badalação, de ver e ser visto. Experimente o quarto Cool Corner, decorado pelos premiados designers Tony Chi e Sergio Echeverria. Vista de tirar o fôlego!

Passeios 
Centro velho: vale a pena dar uma volta pela região onde estão a Catedral Metropolitana de SantiagoPalacio de La Moneda – sede da Presidência do Chile, também abriga um centro cultural com exposições permanentes sobre o folclore chileno; Museu Chileno de Arte Pré Colombiana bárbaro! Exibe o patrimônio artístico de todos os povos da América Pré-Colombiana; Mercado Central, muitos gostam de almoçar lá – achei muito turístico.
Centro de Santiago, Catedral
Cerro Santa Lucia: também no centro de Santiago, um morro de onde se tem vista panorâmica maravilhosa para a cidade. A subida é de teleférico. Lá em cima, um castelo, muitas árvores e um gramado e um simpático café.
Kidzania: no Parque Araucano, vizinho do shopping Parque Arauco, para quem viaja com crianças. A partir de 8 anos, você pode deixar seus filhos lá e ir fazer compras.
Shoppings: Parque Arauco (foto abaixo) e Costanera Center têm uma variedade enorme de boas lojas chilenas e internacionais.
La Chascona: casa-museu de Pablo Neruda, construída em 1953, expõe em seu interior objetos que pertenceram ao poeta. Parte de sua pinacoteca é composta por quadros de Diego Rivera, Fernand Léger, Picasso, entre outros.
Concha y Toro: estando em Santiago, vale visitar uma vinícola e esta é uma das mais famosas do Chile. A cerca de uma hora do centro, a vinícola oferece tours todos os dias a partir das 10h.
Parque Arauco

Férias no Atacama

IMG_7648_2_1024Deserto vivo. Muito mais que areias, o Atacama, no norte do Chile, surpreende com seus vulcões, salares, piscinas naturais quentinhas, gêiseres, dunas e formações geológicas que lembram outros planetas. Viajar com a família para conhecer tudo isso terá sabor de aventura e será inesquecível. Na foto acima, Salar de Atacama.
Primeira dica: escolher um hotel em San Pedro de Atacama que tenha conforto e esquema de passeios com guias bem preparados. Essa cidadezinha é a base para as principais atrações e fica em um oásis a 2.400 metros de altitude e 100 quilômetros do aeroporto de Calama, onde se desembarca. Não se preocupe com a altitude: os hotéis têm o cuidado de sugerir a aclimatação, ou seja, programas nos primeiros dias a lugares que estejam na mesma altitude de San Pedro, para deixar que o corpo se acostume, e posteriormente, a pontos mais elevados da região, como as Termas de Puritama (3.500 m) e os Gêiseres del Tatio (a 4.200 m). Se estiver com crianças pequenas, o ideal será escolher passeios de meio dia (e checar antes com os guias se os kids aguentam os percursos ou se será preciso adaptar), para voltar ao hotel e almoçar e descansar antes do próximo. Abaixo, caminhada no Vale da Lua.
IMG_4388_1024
Top 5 passeios family friendly

Vale da Lua: caminhada para observar as formações com sal.
Vale da Morte: caminhada e descida de dunas, com emoção (foto abaixo).
IMG_4288_1024
Termas de Puritama: caminhada e imersão em águas quentinhas. Também se pode optar por ir direto de van.
IMG_7746_1024
Salar de Atacama: passeio de van, com contemplação no pôr-do-sol. Observação de flamingos cor-de-rosa na Laguna Chaxa. No caminho, parada no pueblo de Toconao, para ver como vivem as famílias locais, baseadas no artesanato com lã de ovelha e lhama e na agricultura. Algumas têm lhamas no quintal da casa, para alegria dos pequenos, que podem alimentá-las.
Cavalgada para a Cordilheira do Sal: programa de duas horas, com visual maravilhoso do deserto e das montanhas. Outro ótimo passeio a cavalo é por San Pedro e os ayllus (comunidades) locais.
IMG_7874_1024
Piscina e mercado: entre um passeio e outro, será delicioso ficar na beira da piscina no hotel (no inverno, porém, é frio para entrar), simplesmente admirar a paisagem, com os vulcões (Colorado, Saire Cabur, Puriques, Láscar e Licancabur, o mais imponente, com quase 6 mil m) majestosos emoldurando o cenário, ou dar uma volta na cidade. San Pedro abriga uma igrejinha e o Museu Arqueológico R. P. Gustavo Le Paige, com 3 mil peças, entre tumbas e objetos domésticos, que desvendam um passado de 11 mil anos.
IMG_7430_1024
Há também o mercado de artesanato, com lembranças de lhamas em miniatura, tapetes e outros itens com lã de ovelha, lhama e vicunha, e diversas lojinhas, incluindo uma pequena loja da North Face, para quem esqueceu alguma coisa.

Como chegar
Voo para Calama com conexão em Santiago (2h de duração a partir da capital chilena). Ideal será chegar para o almoço em San Pedro e, portanto, dormir uma noite na capital do Chile na ida. De Calama, são 100 quilômetros até o vilarejo (traslado providenciado pelos hotéis e incluído no pacote).
Onde ficar
IMG_7768_2_1024

Hotel explora (foto acima): pioneiro no Atacama, tem conforto na dose certa, serviço impecável e guias extremamente bem preparados que sabem tudo sobre geologia, a geografia local, flora, fauna, etc. À mesa, receitas típicas e pratos elaborados com ingredientes locais. IMG_7537_2_1024Tudo está incluído na diária, até os vinhos, e o clima é de fazenda, com cocheira e cavalos próprios. Para os pequenos turistas, a equipe da cozinha sugere opções de prato. Na chegada, uma palestra informal dará uma ideia do que esperar neste deserto. Toda tarde, a escolha dos passeios para o dia seguinte – a pé, de bike ou a cavalo. À noite, vale a pena marcar a visita ao observatório, onde, com um telescópio, a família poderá ver as estrelas e os planetas e aprender sobre o universo.
Tierra Atacama: outra ótima opção, nos mesmos moldes (com tudo incluído na diária, até passeios e bebidas).
IMG_7891Criado pela família Purcell, a mesma da estação de esqui Portillo, o hotel boutique tem arquitetura contemporânea e atmosfera cool. Um charmoso spa inclui piscina interna aquecida para o relax depois das atividades. IMG_7952_1024Da piscina externa, visual maravilhoso para os vulcões. O Tierra também tem ótimos guias que te levam com conforto para os passeios (a pé, de bike ou a cavalo, escolhidos na chegada) e menu kids. Em período de lua cheia, vale a pena fazer a caminhada noturna no Vale da Lua ou Vale da Morte.
Na mala: importante se vestir em camadas e levar roupas adequadas para as crianças. Não podem faltar luvas, gorro, fleece, underwear térmico, calça de trekking, tênis de trekking e casaco esportivo. Em São Paulo, a Decathlon é uma boa opção para o shopping pré-viagem. Santiago também tem boas lojas de esportes nos principais shoppings, como o Parque Arauco e o Costanera Center.

Único, Singular!

pool The Singular Santiago

Dica de hotel boutique em Santiago, Chile, para quem planeja as férias nos Andes. Novíssimo no coração da cidade, no bairro histórico de Lastarria, The Singular é charmoso e bacana, com décor que reverencia a elegância do neoclássico francês com um twist contemporâneo. Acima, piscina no rooftop.
TheSingular room
São só 62 quartos com tudo de mais moderno em tecnologia e o serviço é impecável. Repare nos amenities de banho deliciosos e exclusivos à base de essências de flores e frutas. O restaurante, no primeiro piso, tem um pátio superagradável e o rooftop bar (foto abaixo) e lounge é o lugar para drinques no pôr-do-sol com visual para Santiago. Pertinho do hotel, há uma praça repleta de restaurantes charmosos. Na região também estão três museus: o Nacional de Belas Artes, o de Arte Contemporânea e o de Artes Visuais.
Rooftopbar The Singular Santiago
Próximo destino: The Singular dá nome a outro hotel incrível. The Singular Patagonia, perto de Puerto Natales e do Parque Nacional Torres del Paine, ocupa um antigo frigorífico.

Aventura confortável

base das Torres del pAine

Lagos, geleiras, picos e montanhas compõem o cenário estonteante que tanto atrai viajantes ao Parque Nacional Torres del Paine, no extremo sul do Chile. Até abril (outono), o clima é perfeito para a visita. Na foto acima, base das Torres del Paine.
A viagem: voa-se para Santiago e faz-se conexão para Punta Arenas. Vale a pena dormir ao menos uma noite nesta cidadezinha literalmente no fim do mundo, na pontinha sul do Chile. Lá, a sugestão é hospedar-se no Hotel José Nogueira. Histórico, ocupa uma bela mansão erguida em 1890 e é bem localizado, no centro. Programa imperdível: fazer o passeio à Isla Magdalena, que abriga 60 mil famílias de pinguins. A empresa Comapa opera o tour diariamente (duas horas de barco de ida, duas de volta e uma hora na ilha). Além de caminhar pela ilha e chegar pertinho do pinguim-de-magalhães, aprende-se sobre a espécie e navega-se pelo lendário Estreito de Magalhães. Não se preocupe: é raro o barco balançar.
Isla Magdalena
De Punta Arenas, são quatro horas de carro até o Tierra Patagonia, com transfer próprio e lanchinhos saudáveis a bordo. Ideal é passar no hotel pelo menos três noites e na volta dormir em Santiago.
O hotel: camuflado na paisagem, diante do Lago Sarmiento, o maciço del Paine e as três torres que fazem a fama do parque, o Tierra Patagonia propõe formas deliciosas e confortáveis de viver intensamente a região. Já na chegada, um papo com a chefe dos guias para marcar os passeios dia a dia (divididos por grau de dificuldade e tempo de duração). Pequeno e totalmente sustentável, erguido em madeira, o Tierra tem só 40 quartos (todos com vista para o lago), serviço impecável e comida bem elaborada com produtos regionais, como o cordeiro patagônico e os peixes merluza e congrio. Ótimos vinhos chilenos para acompanhar. E o melhor: tudo está incluído na diária – desde os passeios até bebidas alcoólicas.
Tierra Patagonia fachada Tierra Patagonia spa

Os passeios: não perca um dos passeios que leva ao Glaciar Grey. Pode ser a navegação, para ver bem de pertinho a geleira. Ou a caminhada de nível médio até o Mirante Grey, com visão da geleira à distância, do alto. Também vale a pena o trekking de 19 quilômetros (ida e volta) à base das Torres del Paine. Caminhada bem puxada, com muita subida, mas totalmente compensadora. Para quem gosta de andar! Há outros muitos passeios de meio dia, um dia inteiro e cavalgadas.
Reserve, ainda, meio dia para aproveitar o hotel, ir ao spa e a piscina aquecida, fazer uma massagem e andar pelo terreno na frente do Tierra, ir até a praia e o lago, ver carneiros e guanacos (espécie selvagem da família das lhamas, comum na região). Lembrete: wifi no hotel é limitado às áreas sociais e não há televisão em lugar algum. Estar ali é mesmo para desconectar e curtir cada minuto “ao natural”.

IMG_6366

Os melhores restaurantes da América Latina

Todos os chefs premiados pelo Latin America's 50 Best Restaurants - Foto Latin America's 50 Best Restaurants

Lima, no Peru, foi palco da premiação do Latin America’s 50 Best Restaurants 2014, que elegeu os melhores restaurantes da América Latina. A cerimônia foi realizada no Country Club Lima Hotel, na noite do último 3 de setembro. Essa foi a segunda edição da premiação, organizada pela revista britânica Restaurant. Nove restaurantes brasileiros aparecem no ranking: D.O.M, Maní, Mocotó, Roberta Sudbrack, Remanso do Bosque, Olympe, EpiceAttimo e Fasano. Só o México teve mais restaurantes na lista (10) do que o Brasil. Para escolher os melhores, todos os 225 jurados listam sete restaurantes, por ordem de preferência, em que tenham comido nos últimos 18 meses, sendo que pelo menos três devem ser de fora de seu país de origem. Na foto acima, os 50 chefs premiados. Abaixo, os 10 primeiros restaurantes colocados!

1º – Central (Lima, Peru): comandado pelo jovem e talentoso chef  Virgilio Martinez, o Central fica em uma rua escondida do charmoso bairro de Miraflores. O salão, repleto de luz natural, tem vista para a cozinha aberta, de onde saem pratos autênticos peruanos. Com ingredientes amazônicos e indígenas, vegetais orgânicos e técnicas elaboradas, o menu impressiona até os paladares mais refinados. O menu degustação – com oito pratos preparados à perfeição – é a melhor pedida da casa. Na foto abaixo, o chef Virgilio Martinez e Pía León.
O chef Virgilio Martinez e Pía León, do Central, eleito o melhor da América Latina -Foto Latin America’s 50 Best Restaurants

2º – Astrid y Gastón (Lima, Peru): a dupla de jovens chefs Astrid e Gastón mescla os sabores locais aos asiáticos em uma saborosa e criativa culinária de fusão. O restaurante já é famoso em muitos lugares onde mantém filiais, como Chile, Colômbia, Argentina, México e Espanha. A casa ficou no bairro de Miraflores durante 20 anos, até que este ano reabriu no antigo complexo Casa Moreyra, que passou por reforma. Recentemente, Gastón anunciou que deixará a direção da casa, que agora será responsabilidade de sua esposa, Astrid, e do chef Diego Muñoz, que trabalha lá há dois anos.
3º – D.O.M. (São Paulo, Brasil): em 2013, o restaurante de Alex Atala já apareceu na lista, na 2ª posição. Desta vez está em terceiro lugar e o chef também recebeu o prêmio pelo “Conjunto de sua Obra”. Priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, ele cria pratos mesclando produtos típicos e receitas tradicionais. Na foto abaixo, Alex Atala recebe prêmio.
O chef brasileiro Alex Atala recebe o prêmio pelo Conjunto de sua Obra - Foto Latin America’s 50 Best Restaurants
4º – Maní (São Paulo, Brasil): em um ambiente informal e feminino, Helena Rizzo e Daniel Redondo conseguiram algo até então inédito no Brasil – expressar, com uma técnica perfeita, a complexidade da natureza brasileira em toda a sua diversidade, dando vida a pratos multiculturais.
5º – Boragó (Santiago Chile): em um casamento perfeito entre a gastronomia endêmica, baseada em elementos da terra e ingredientes orgânicos, e a cozinha molecular, que usa, entre outros elementos, o nitrogênio para modificar a textura dos alimentos, o Boragó oferece uma experiência gastronômica única. Apesar de servir a la carte, a melhor opção é o menu-degustação de 8 pratos harmonizados com vinhos ou sucos. Já no momento da reserva, a hostess busca saber os gostos do cliente, e uma segunda visita deve ser notificada, assim os chefs elaboram pratos diferentes.
6º – Pujol (Cidade do México, México): com um ambiente elegante e discreto, o restaurante também está entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela revista Restaurant. A culinária é comandada pelo consagrado chef Enrique Olvera e serve cardápio nacional e internacional, que muda sazonalmente. A carta de vinhos é excelente.
7º – Maido (Lima, Peru): o restaurante faz uma combinação perfeita da culinária japonesa tradicional e a “nikkei”. Proprietário e chef, Mitsuharu Tsumura serve desde sushis e sashimis frescos até pratos que incorporam ingredientes peruanos tratados com a polida técnica japonesa.
8º – Biko (Cidade do México, México): também listado entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela Restaurant, o Biko oferece pratos internacionais e especialidades locais, todos apresentados de forma muito criativa.
9º – Tegui (Buenos Aires, Argentina): em um dos restaurantes mais cults de Buenos Aires, os visitantes são surpreendidos assim que chegam, ao passar por uma pequena porta preta rodeada de muros grafitados. A cozinha é um grande laboratório onde o chef Germán Martiteguis prepara pratos irretocáveis. Prove a terrine de coelho com pera, molho tártaro e pistache. Para uma experiência portenha, vá de sirloin argentino com chimichurri, batatas cozidas em carvão, ovos e farofa.
10º – Quintonil (Cidade do México, México): desde 2012, ano de sua abertura, o restaurante começou a despontar na capital mexicana. O chef e co-proprietário Jorge Vallejo já trabalhou no Pujol, onde obteve grande parte de sua experiência. Para se sobressair, utiliza ingredientes nativos e alimentos locais fornecidos por produtores artesanais, em um revival de receitas tradicionais mexicanas.

Por Equipe Teresa Perez 

Novo Tierra no radar

Tierra Chiloé

Sucesso absoluto no Deserto de Atacama e na Patagônia, o grupo Tierra Hotels abre no dia 1o de setembro seu terceiro hotel no Chile. O destino certamente vai dar o que falar: Chiloé, um arquipélago no sul do país, ao norte da Patagônia, onde a Cordilheira dos Andes encontra o mar e as paisagens misturam vulcões, ilhotas, fiordes e canais de tirar o fôlego. Situada a 18 km da pitoresca cidade de Castro, capital da Província de Chiloé, a propriedade (antigo hotel Refugia) segue a filosofia da marca de oferecer aventura com conforto, e tem arquitetura e interiores orgânicos e contemporâneos, com materiais locais, em sintonia total com a natureza ao redor. LIVING TierraDiante da Baía de Rilán, são só 12 acomodações exclusivas. Para completar, sala de estar com lareira, sala de leitura, terraço com vista linda de morrer, restaurante e spa com jacuzzi, saunas seca e úmida e sala de massagens.  Há um barco próprio para a navegação pela região e os passeios são planejados diariamente pelos guias do Tierra. Na programação, inclua ainda cavalgadas, biking, hiking e tours culturais.
Tierra Chiloé2

 

 

 

Awasi Patagônia

Exterior Awasi Patagonia travel whiz

É tempo de visitar a Patagônia Chilena. Até março, no verão, as temperaturas estão agradáveis e perfeitas para conhecer as paisagens tão intrigantes da região. Novidade para quem planeja a visita é a abertura do Awasi – o mesmo que está fincado no Deserto de Atacama e que pertence à grife Relais & Chateaux. Sua filosofia: a de ser muito exclusivo – os passeios são individuais, moldados de acordo com o cliente. Só de ver as fotos, dá vontade de fugir já!
Interior Awasi PatagoniaConstruído em uma reserva particular com vista para o Parque Nacional Torres del Paine, a floresta e o Lago Sarmiento, o hotel tem design contemporâneo em madeira pensado para se fundir com a paisagem. Além de estrutura principal, reúne só 12 vilas – uma delas com duas suítes e todas com sala de estar, lareira e banheira, de onde também se pode admirar o visual.
Interior Awasi Patagonia travek whiz

Na Antártica como Amyr Klink

Antartica Paratii2 Amyr Klink

Quem tem espírito aventureiro e sempre teve vontade de viajar e sentir o gostinho de ser como Amyr Klink, vai adorar a notícia. A partir de janeiro de 2014 será possível percorrer a região da Antártica com o planejamento do navegador e, melhor ainda, em seu barco, o Paratii 2. Só oito passageiros, a companhia da equipe expert de Klink e rota traçada por ele (pena que o navegador não estará a bordo!). São 16 dias de jornada (12 ao mar), durante a qual estão previstas caminhadas por geleiras e praias desertas, navegação por lugares de difícil acesso para barcos convencionais, mergulhos com icebergs e observação da incrível vida selvagem.
A viagem tem início em Santiago, com voo para Punta Arenas e, depois, avião fretado à Ilha Rei George (a maior das ilhas Shetland do Sul), onde o grupo embarca no Paratii 2. No itinerário, Dorian Bay, Estação Antártica Vernadsky, Paradise Harbour, Arquipélago Melchiore e Deception Island. Agora se a Antártica soa longe demais, a partir de setembro o Paratii 2 fará viagens pelo litoral brasileiro, de Paraty à Baía de Paranaguá. Tipo “test drive”. Reservas e roteiros completos pela Latitudes.
Antartica

Pequenos hotéis sul-americanos

Antumalal Pucon Chile(6)

Garimpar pequenos hotéis incríveis no Brasil e na América do Sul – das areias paradisíacas da Península de Maraú (Bahia) às paisagens instigantes da Patagônia Argentina. É esta a missão de Roberto Farkas Bitelman, o empresário que idealizou a exclusiva coleção SUL Hotels – sigla para South American Unique Locations –, um selo focado no melhor do melhor do continente. Para ser membro (hotéis e barcos), é preciso ser pequeno, ter charme e conforto, excelente serviço, localização privilegiada, construção, instalação e décor em sintonia com a cultura do destino, valorizar a mão-de-obra local e, sobretudo, oferecer experiências únicas. Alguns deles? Hotel Los Cerros (Patagônia Argentina), Reserva do Ibitipoca (Minas Gerais) e Casa Gangotena (Quito, Equador). Vale ficar de olho nas descobertas da SUL. Mostramos as mais recentes.
Lastarria Santiago Chile (4)
Lastarria Boutique Hotel
‎ (foto acima): o hotel boutique em Santiago, Chile, fica no coração do bairro boêmio de mesmo nome. Só 14 quartos em uma casa datada de 1927 e um jardim com piscina.
Antumalal Pucon Chile(11)

Hotel Antumalal (fotos no topo e acima): Pucón e seus lagos e vulcões, ao sul de Santiago, servem de cenário para este pequeno hotel de arquitetura com influência do estilo Bauhaus. Todos os 22 quartos e chalés têm janelas panorâmicas para o lago e Parque Nacional Villarrica, há um spa caprichado e cozinha regional. Entre as atividades, fly fishing, trekking entre geleiras e vulcões e rafting.
Casa dos Arandis (2)

Casa dos Arandis (foto acima): na Península de Maraú, Bahia, a duas horas de carro de Ilhéus, só três bangalôs diante do mar. Em comum para a convivência dos hóspedes, a casa de decoração rústica e charmosa abriga salas de estar e jantar, além de duas suítes e uma grande varanda. À mesa, delícias elaboradas com ingredientes fresquinhos, da horta orgânica.