À mesa em São Paulo

Miya

Onde comer na capital paulista? Chef de mãos cheias, a banqueteira Manoela Parente (do Manu Parente Gastronomia) estreia no WHIZ suas dicas de restaurantes. Em São Paulo, selecionou quatro que estão na moda. Na foto acima, Miya.

Miya: neste restô de cozinha contemporânea, em Pinheiros, as paredes são descascadas com tijolo à mostra e o menu é baseado em comida ocidental com leve toque oriental. Uma delícia para ir a dois. Rua Fradique Coutinho, 47 Pinheiros, tel. (11) 2359-8760.
Tappo Trattoria: um bistrô italiano, bem pequeno e aconchegante, com massas maravilhosas. lagosta tappoQuando fomos, pedimos as massas ao vôngole e com lagosta (foto ao lado). As duas perfeitas! Vale a pena esperar por uma mesa. Rua da Consolação, 2967, tel. (11) 3063-4864.
Ema: da mesma proprietária do Marakuthai, o Ema tem decoração que faz jus ao nome. Vários quadros que retratam emas e cadeiras com emas pintadas compõem o ambiente. De entrada? Casquinha de siri com flocos de arroz ou lula a dore com maionese de limão. Uma melhor que a outra! Faça reserva. Rua da Consolação, 2902, tel. (11) 98232-7677.
Minato Izakaya: este japonês é superconcorrido em Pinheiros, afinal são poucos lugares em um balcão arredondado. tartar de atum minatoAmbiente bem despojado e o cardápio, escrito à mão, tem ótimas opções, como o tartar de atum com gema de ovo em cima (foto ao lado) e as folhas de acelga fritas com tartar de salmão e ovas. De dar água na boca! Rua dos Pinheiros, 1308, tel. (11) 3814-8065.

Todo mês, Manoela Parente colabora com WHIZ com dicas de restaurantes nos quatro cantos do mundo.    

 

 

Anúncios

Os melhores restaurantes da América Latina

Todos os chefs premiados pelo Latin America's 50 Best Restaurants - Foto Latin America's 50 Best Restaurants

Lima, no Peru, foi palco da premiação do Latin America’s 50 Best Restaurants 2014, que elegeu os melhores restaurantes da América Latina. A cerimônia foi realizada no Country Club Lima Hotel, na noite do último 3 de setembro. Essa foi a segunda edição da premiação, organizada pela revista britânica Restaurant. Nove restaurantes brasileiros aparecem no ranking: D.O.M, Maní, Mocotó, Roberta Sudbrack, Remanso do Bosque, Olympe, EpiceAttimo e Fasano. Só o México teve mais restaurantes na lista (10) do que o Brasil. Para escolher os melhores, todos os 225 jurados listam sete restaurantes, por ordem de preferência, em que tenham comido nos últimos 18 meses, sendo que pelo menos três devem ser de fora de seu país de origem. Na foto acima, os 50 chefs premiados. Abaixo, os 10 primeiros restaurantes colocados!

1º – Central (Lima, Peru): comandado pelo jovem e talentoso chef  Virgilio Martinez, o Central fica em uma rua escondida do charmoso bairro de Miraflores. O salão, repleto de luz natural, tem vista para a cozinha aberta, de onde saem pratos autênticos peruanos. Com ingredientes amazônicos e indígenas, vegetais orgânicos e técnicas elaboradas, o menu impressiona até os paladares mais refinados. O menu degustação – com oito pratos preparados à perfeição – é a melhor pedida da casa. Na foto abaixo, o chef Virgilio Martinez e Pía León.
O chef Virgilio Martinez e Pía León, do Central, eleito o melhor da América Latina -Foto Latin America’s 50 Best Restaurants

2º – Astrid y Gastón (Lima, Peru): a dupla de jovens chefs Astrid e Gastón mescla os sabores locais aos asiáticos em uma saborosa e criativa culinária de fusão. O restaurante já é famoso em muitos lugares onde mantém filiais, como Chile, Colômbia, Argentina, México e Espanha. A casa ficou no bairro de Miraflores durante 20 anos, até que este ano reabriu no antigo complexo Casa Moreyra, que passou por reforma. Recentemente, Gastón anunciou que deixará a direção da casa, que agora será responsabilidade de sua esposa, Astrid, e do chef Diego Muñoz, que trabalha lá há dois anos.
3º – D.O.M. (São Paulo, Brasil): em 2013, o restaurante de Alex Atala já apareceu na lista, na 2ª posição. Desta vez está em terceiro lugar e o chef também recebeu o prêmio pelo “Conjunto de sua Obra”. Priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, ele cria pratos mesclando produtos típicos e receitas tradicionais. Na foto abaixo, Alex Atala recebe prêmio.
O chef brasileiro Alex Atala recebe o prêmio pelo Conjunto de sua Obra - Foto Latin America’s 50 Best Restaurants
4º – Maní (São Paulo, Brasil): em um ambiente informal e feminino, Helena Rizzo e Daniel Redondo conseguiram algo até então inédito no Brasil – expressar, com uma técnica perfeita, a complexidade da natureza brasileira em toda a sua diversidade, dando vida a pratos multiculturais.
5º – Boragó (Santiago Chile): em um casamento perfeito entre a gastronomia endêmica, baseada em elementos da terra e ingredientes orgânicos, e a cozinha molecular, que usa, entre outros elementos, o nitrogênio para modificar a textura dos alimentos, o Boragó oferece uma experiência gastronômica única. Apesar de servir a la carte, a melhor opção é o menu-degustação de 8 pratos harmonizados com vinhos ou sucos. Já no momento da reserva, a hostess busca saber os gostos do cliente, e uma segunda visita deve ser notificada, assim os chefs elaboram pratos diferentes.
6º – Pujol (Cidade do México, México): com um ambiente elegante e discreto, o restaurante também está entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela revista Restaurant. A culinária é comandada pelo consagrado chef Enrique Olvera e serve cardápio nacional e internacional, que muda sazonalmente. A carta de vinhos é excelente.
7º – Maido (Lima, Peru): o restaurante faz uma combinação perfeita da culinária japonesa tradicional e a “nikkei”. Proprietário e chef, Mitsuharu Tsumura serve desde sushis e sashimis frescos até pratos que incorporam ingredientes peruanos tratados com a polida técnica japonesa.
8º – Biko (Cidade do México, México): também listado entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela Restaurant, o Biko oferece pratos internacionais e especialidades locais, todos apresentados de forma muito criativa.
9º – Tegui (Buenos Aires, Argentina): em um dos restaurantes mais cults de Buenos Aires, os visitantes são surpreendidos assim que chegam, ao passar por uma pequena porta preta rodeada de muros grafitados. A cozinha é um grande laboratório onde o chef Germán Martiteguis prepara pratos irretocáveis. Prove a terrine de coelho com pera, molho tártaro e pistache. Para uma experiência portenha, vá de sirloin argentino com chimichurri, batatas cozidas em carvão, ovos e farofa.
10º – Quintonil (Cidade do México, México): desde 2012, ano de sua abertura, o restaurante começou a despontar na capital mexicana. O chef e co-proprietário Jorge Vallejo já trabalhou no Pujol, onde obteve grande parte de sua experiência. Para se sobressair, utiliza ingredientes nativos e alimentos locais fornecidos por produtores artesanais, em um revival de receitas tradicionais mexicanas.

Por Equipe Teresa Perez 

Rio 360 graus

Club House2

A Design Hotels, grife que reúne um portfólio de hotéis únicos no mundo, pioneira no conceito dos pop-ups, montou um QG em Santa Teresa. O Project Rio consiste em dois hotéis pop-up na cidade. O Club House (até 14 de julho, pensado especialmente para a Copa; fotos acima e abaixo) tem cinco quartos, piscina com vista estonteante para a Baía de Guanabara e uma programação montada por Till Harter, do badalado Bar Tausend de Berlim, com BBQs, festas e coqueteis.
Club House6
A poucos passos, a Guest House (até dezembro!) abriga seis quartos e suítes e exibe décor eclético inspirado na comunidade na qual está localizada. Em 2015, se transforma em hotel permanente, com projeto de Marcio Kogan. Aguarde!
SE VOCÊ FOR
Na Cidade Maravilhosa, não perca a visita ao novo MAR (Museu da Arte do Rio), que ocupa dois prédios na Praça Mauá, o Palacete Don João VI e o vizinho modernista, e é palco de exposições de víeis histórico e de arte contemporânea. O Sheraton Rio Hotel & Resort, recém-reformado, no Leblon, é endereço do novíssimo L’Etoile, sob o comando do chef celebrity francês Jean Paul Bondoux. Também no Leblon, a dica é o BB sucos e seu famoso Suco do Conde e o café da manhã delicioso no Talho Capixaba. Para carnes, CT Boucherie. Em Santa Teresa, um must é o bucólico Aprazível, cujo menu privilegia os sabores brasileiros.

Os 10 melhores restaurantes do mundo

11 - 0. imagem generica crédito The Restaurant

O Noma voltou. Depois de perder três anos de reinado para o espanhol El Celler de Can Roca em 2013, o restaurante dinamarquês do chef René Redzepi retomou o seu posto de melhor do mundo em 2014. O prêmio foi anunciado pela revista britânica The Restaurant, na premiação considerada o Oscar da gastronomia, que anualmente elege os 50 melhores restaurantes do mundo. Alex Atala foi eleito o melhor chef, enquanto seu restaurante, D.O.M, caiu uma posição, e figura como o 7º da lista. Outro brasileiro do ranking, o Maní saltou do 46º para o 36º lugar e sua chef, Helena Rizzo, premiada a melhor chef mulher do planeta. Conheça os 10 melhores restaurantes do mundo.

16 - 1 – Noma [Copenhague, Dinamarca] crédito The Restaurant1º – Noma (Copenhague, Dinamarca): localizado em um antigo depósito, o Noma é comandado pelo chef René Redzepi e seus mais de 25 cozinheiros, de diversas nacionalidades. No cardápio, opções de pratos da culinária local apresentadas de maneira criativa.
2º – El Celler de Can Roca (Girona, Espanha): o famoso restaurante (foto abaixo) é dirigido por três irmãos, que juntos se dividem na cozinha e harmonização dos pratos. A culinária é inventiva e sua adega abriga mais de mil rótulos.
17 - 2 – El Celler de Can Roca [Girona, Espanha] crédito The Restaurant 20 - 3 – Osteria Francescana [Modena, Italia] (2)3º – Osteria Francescana (Modena, Itália): comandada pelo chef Massimo Bottura, a Osteria oferece pratos que têm como base a tradicional cozinha italiana, elaborados com os melhores ingredientes locais — a apresentação, no entanto, é criativa e brinca com diferentes formas, sabores e texturas.
4º – Eleven Madison Park (Nova York, Estados Unidos): com culinária assinada pela renomada rede Relais & Châteaux‎, o restaurante (foto abaixo) serve pratos internacionais com toques franceses. Ambiente elegante, excelente atendimento e ótima carta de vinhos são os destaques. Detail of the dining room of Eleven Madison Park, NY. 24 - 5 – Dinner by Heston Blumenthal [Londres, Inglaterra] crédito The Restaurant
5º – Dinner by Heston Blumenthal
(Londres, Inglaterra): apesar da modernidade que coloca em seus pratos, o chef Heston Blumenthal quer recriar a história da culinária britânica. Para isso, utiliza receitas que datam do século 14, adicionando toques do século 21, seja pelos ingredientes ou os métodos. Participar de uma refeição dessas é uma deliciosa viagem no tempo, com muitas surpresas.​
6º – Mugaritz (San Sebastián, Espanha): a culinária do Mugaritz (foto abaixo), assinada pelo chef Andoni Aduriz, apresenta criatividade e sabores inovadores. Os pratos são elaborado com os mais frescos ingredientes dos mercados locais e da horta do restaurante. 1 - ​​6 – Mugaritz [San Sebastian, Espanha] crédito The Restaurant 4 - ​​7 – D.O.M [Sao Paulo, Brasil] crédito The Restaurant
7º – D.O.M
(São Paulo, Brasil): priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala, proprietário do D.O.M., desde 2011 nos top 10 da lista dos melhores restaurantes do mundo. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, o chef cria pratos mesclando produtos típicos com a cozinha tradicional. 6 - ​​8 – Arkaz  [San Sebastian Espanha] crédito The Restaurant
8º – Arzak
(San Sebastián Espanha): um restaurante familiar, com ambiente elegante e decoração composta por obras de design contemporâneo. A culinária é criativa, com fortes influências locais.

9° – Alinea (Chicago, Estados Unidos): o chef Grant Achatz tem sido visto como um vanguardista desde que abriu este restaurante em 2005. O sucesso advém de refeições quase experimentais, como a explosão de trufa com batata fria e batata quente. Seu menu degustação é composto por cerca de 15 pratos e é servido em um ambiente moderno. As luzes das quatro salas do Alinea (foto abaixo) mudam de acordo com o momento da refeição, para intensificar a experiência. 7 - ​​9 – Alinea [Chicago, Estados Unidos] crédito The Restaurant 10 - ​​10 – The Ledbury [Londres, Inglaterra] crédito The Restaurant
10° – The Ledbury (Londres, Inglaterra)
: este restaurante é um dos motivos que faz de Notting Hill um lugar especial. A estrela do show é o chef australiano Brett Graham, que surpreende seus clientes com pratos criativos e bem apresentados.
Veja a lista completa em The Worlds 50 Best Restaurants 
Por Equipe Teresa Perez

Deserto maranhense com conforto

lencois maranhensesDunas a perder de vista, entremeadas por grandes lagoas com peixes. É a paisagem impressionante dos Lençóis Maranhenses, uma extensão de 155 mil hectares de areia, rios e manguezais protegidos como parque nacional. A dica é ficar hospedado no Porto Preguiças Resort (foto abaixo), a dois quilômetros do centro de Barreirinhas, a porta de entrada para este paraíso (distante 260 km de São Luís), e ir e vir em passeios incríveis.
Melhor época? Quando as lagoas ficam cheias, de junho a setembro.
O hotel: apesar de ser chamado de resort, o Porto Preguiças é uma pousada charmosa que abriga uma piscina com fundo de areia e outra com água do rio, na beira do Rio Preguiças. O restaurante é ótimo, delicioso para comer pratos elaborados com frutos do mar. Aluísio, que trabalha na agencia do hotel, dá as dicas dos melhores passeios e reserva tudo.
Porto Preguiças Lençóis Maranhenses travel WHIZ
Passeios imperdíveis
– Alugar um carro 4×4, com guia, e ir até os Lençóis, nadar nas lagoas e depois almoçar no Restaurante da Luzía. É ela quem cozinha, senta e conversa com os clientes. Peça camarão, maravilhoso!
– Sobrevoar os Lençóis de helicóptero, inesquecível.
– Alugar um barco ir pelo Rio Preguiças até onde ele se junta com o mar.
– Ir de quadricíclo até os Pequenos Lençóis.
E a viagem continua… Atins
Outra dica nos Lençóis é dormir em Atins, vilarejo de pescadores em meio à paisagem de dunas e do Rio Preguiças. A Maresia Atins é um charme.
A pousada: dois amigos, em busca de um ponto perfeito para a prática de kitesurfe, descobriram o lugar e montaram a Maresia. Os chalés são rústicos e o restaurante prepara pratos com ingredientes frescos da horta biológica. Experimente a pizza. Adeptos do kitesurfe praticam o esporte e novatos têm a chance de aprender. E há diversos passeios pela região (Lagoa Verde, Lagoa do Mario…). O acesso: de Barreirinhas, uma hora em barco privativo pelo Rio Preguiças (a pousada organiza).

Colaborou Manoela Parente

5 novos restaurantes em São Paulo

le Bilboquet Sao Paulo travel whiz

Há muitas novidades no cenário gastronômico paulistano. WHIZ garimpou 5 top restaurantes que acabam de abrir as portas. Na foto, Le Bilboquet.

Myk: Rua Peixoto Gomide, 1.972, Jardim Paulista, tel. +55 (11) 2548-5391. Ao entrar neste restaurante que fica no local do antigo Pasta & Vino, a sensação é a de estar em Mykonos. Grego, badalado, possui dois ambientes, um deles com atmosfera balada. Pratos deliciosos à base de frutos do mar.
Le Bilboquet: Rua Vittorio Fasano, 49, tel. +55 (11) 2615-1510. Filial do famoso e badalado restô francês em Nova York, possui até o mesmo cardápio e é lugar para ver e ser visto.
Osaka: Rua Amauri, 234, tel. +55 (11) 3073-0234. Quem conhece os restaurantes Osaka em Buenos Aires, México, Chile ou Peru vai gostar da filial paulistana. No menu de cozinha com influências tailandesa, japonesa, chinesa e peruana, há ceviches deliciosos e ótimas opções de pratos quentes orientais.
hot dog pan The Fishermans Table Sao Paulo travel whiz  The Fisherman’s Table: Rua Pedroso Alvarenga, 554, tel. +55 (11) 3167-3605. Dos mesmos proprietários do concorrido Butcher’s Market, uma brasserie asiática no Itaim. A melhor pedida é o “hotdog pan” (lagosta na manteiga com cebolete no pão de hotdog, acompanha batatas fritas; foto ao lado).   
Geiko-San:
Rua Haddock Lobo, 1416, tel. +55 (11) 3061-0150. Japonês contemporâneo nos Jardins, pertence aos sócios que tocam o Serafina e foi inspirado no Geisha Table, o japonês do grupo do Serafina em Nova York. O forte da casa é o mix das cozinhas italiana e japonesa. Que tal panini de sushi?

Colaborou Manoela Parente

The best of Gramado

Gramado hortências

Na serra já é possível entrar no clima: aroma de pinheiros e bela paisagem. Chegando a Gramado, a 115 quilômetros de Porto Alegre, maravilhosas hortênsias emolduram o cenário dando as boas-vindas. A charmosa arquitetura de uma pequena cidade de montanha europeia encanta à primeira vista –influência dos imigrantes alemães e italianos, também em evidência na culinária. A pé pelas ruazinhas, descubra restaurantes deliciosos, lojinhas e cafés aconchegantes. WHIZ dá os endereços imperdíveis!

Onde dormir?
Modevie
: pequeno hotel minimalista. À frente da cozinha está o mestre-cuca Laurent Suaudeau.
Hotel Saint Andrews (foto abaixo): exclusivíssimo, só 11 suítes decoradas individualmente com elementos clássicos e contemporâneos e lustres checos. Faz parte da coleção internacional Relais & Chateaux.
st andrews suite-turquesa

Onde comer?
Restaurante Belle Du Valais: tipicamente suíço, é o endereço para comer fondue.
Ristoranti Tarantino: a dica para saborear pratos da cozinha italiana, das regiões da Toscana, Piemonte e Lombardia. Entre as sugestões do chef, Vitella del Capo Cuoco (escalope com cogumelos naturais, molho de manteiga e alcaparras e purê de maçã).
Bela Vista: não deixe Gramado sem provar, aqui, o famoso café colonial.
Passeio: caminhe pela Rua Coberta, repleta de lojinhas, cafés e restaurantes. Agradável para ir à noite no inverno, já que é coberta e ameniza o clima gelado.
Quando ir: em agosto, anualmente, ocorre o Festival de Cinema de Gramado, ideal para quem gosta de agito e muitas festas. Em novembro e dezembro, o Natal Luz transforma Gramado para as festividades de fim de ano e inclui uma superprogramação – entre concertos e desfiles.

Colaborou Manoela Parente

Pequenos hotéis sul-americanos

Antumalal Pucon Chile(6)

Garimpar pequenos hotéis incríveis no Brasil e na América do Sul – das areias paradisíacas da Península de Maraú (Bahia) às paisagens instigantes da Patagônia Argentina. É esta a missão de Roberto Farkas Bitelman, o empresário que idealizou a exclusiva coleção SUL Hotels – sigla para South American Unique Locations –, um selo focado no melhor do melhor do continente. Para ser membro (hotéis e barcos), é preciso ser pequeno, ter charme e conforto, excelente serviço, localização privilegiada, construção, instalação e décor em sintonia com a cultura do destino, valorizar a mão-de-obra local e, sobretudo, oferecer experiências únicas. Alguns deles? Hotel Los Cerros (Patagônia Argentina), Reserva do Ibitipoca (Minas Gerais) e Casa Gangotena (Quito, Equador). Vale ficar de olho nas descobertas da SUL. Mostramos as mais recentes.
Lastarria Santiago Chile (4)
Lastarria Boutique Hotel
‎ (foto acima): o hotel boutique em Santiago, Chile, fica no coração do bairro boêmio de mesmo nome. Só 14 quartos em uma casa datada de 1927 e um jardim com piscina.
Antumalal Pucon Chile(11)

Hotel Antumalal (fotos no topo e acima): Pucón e seus lagos e vulcões, ao sul de Santiago, servem de cenário para este pequeno hotel de arquitetura com influência do estilo Bauhaus. Todos os 22 quartos e chalés têm janelas panorâmicas para o lago e Parque Nacional Villarrica, há um spa caprichado e cozinha regional. Entre as atividades, fly fishing, trekking entre geleiras e vulcões e rafting.
Casa dos Arandis (2)

Casa dos Arandis (foto acima): na Península de Maraú, Bahia, a duas horas de carro de Ilhéus, só três bangalôs diante do mar. Em comum para a convivência dos hóspedes, a casa de decoração rústica e charmosa abriga salas de estar e jantar, além de duas suítes e uma grande varanda. À mesa, delícias elaboradas com ingredientes fresquinhos, da horta orgânica.

Rio alternativo

Bira restaurante Rio de Janeiro

Longe da zona sul e do Sambódromo, WHIZ descobre os segredos de outro Rio de Janeiro, o da Barra da Tijuca, da Reserva de Marapendi, de Vargem Grande, Prainha, Grumari… Confira 5 dicas imperdíveis na região.

Bira: Caminho da Vendinha, 68, Guaratiba, tel. +21 2410-8304. Só a vista para a Restinga de Marambaia (foto acima), a partir do terraço, já vale a visita a este restaurante rústico e delicioso. De entrada, pastéis de queijo, camarão e siri. As caipirinhas e caipiroskas de frutas são divinas, assim como as moquecas. Tente reservar para o almoço e se não der chegue até as 14h. Só aceita cartão de débito, cheque ou dinheiro.
Bira vista reserva Rio
Village Mall: novidade na Barra, o shopping de luxo impressiona pelos ares de primeiro mundo. Empreendimento do grupo Multiplan, tem arquitetura contemporânea e um mix de grifes nacionais e internacionais, incluindo Burberry, Ermenegildo Zegna, Gucci, Michael Kors, Tory Burch e Sephora. Sem contar as quatro salas vip de cinema e os restaurantes, como Pobre Juan.
Don Pascual: Est. do Sacarrão 867, casa 12, Vargem Grande, tel. +21 2428-6237. Restaurante e pousada, um refúgio bucólico em Vargem Grande. O cardápio variado inclui pizzas de dar água na boca e a pousada reúne quatro suítes, piscina, hidro e sauna. Não é difícil topar com uma celebridade global.
Barra da Tijuca: faça verão ou inverno, feriado ou não, o pedaço de areia da Reserva de Marapendi (foto abaixo) está sempre tranquilo. Quiosques alugam guarda-sóis e cadeiras.
Prainha e Grumari: as duas praias são lindas, com acesso pelo Recreio, mar limpo e a natureza selvagem dos parques que as protegem. Mas não vá nos feriados, ambas lotam!
Barra praia da Reserva Rio

Villas de Trancoso

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Um refúgio pé-na-areia no destino mais bacana do sul da Bahia: Villas de Trancoso. Diante da Praia dos Nativos, a um quilômetro e meio do Quadrado, o hotel recebe em dez vilas e suítes de um e dois quartos, com sossego e serviço impecável. Galen Briggs, o proprietário norte-americano, está sempre lá. Desembarcou no vilarejo em 2001 para passar férias e se apaixonou. O Villas nasceu em 2003. No décor, mobília nativa brasileira e peças de arte e artesanato local – entre almofadas e tapetes feitos à mão. Todas as vilas têm varanda, TVs de tela plana, DVD e estação para iPod. Em comum aos hóspedes, há as duas piscinas, spa, fitness center e restaurante. Moqueca de frutos do mar, lagosta, bobó de camarão e risoto de cogumelos estão no menu de dar água na boca. Um concierge pode organizar desde aulas de ioga até uma eco-aventura na copa das árvores da região. Mas nada como relaxar no charmoso lounge e bar na areia. 
Diárias a partir de R$ 600 – há pacotes para estadas de mais de cinco dias. O Villas também mantém a Villa Golf, de quatro quartos, no Terravista Golf Resort.

Festival: de 23 de fevereiro a 2 de março ocorre o festival internacional Música em Trancoso 2013. Sucesso no ano passado, o evento marca a inauguração do anfiteatro permanente no topo das falésias do Terravista e prevê concertos a céu aberto, gratuitos, de música erudita e popular. Os ingressos já estão esgotados!