À mesa em Miami

Villa Azur EntranceOnde comer em Miami? Chef de mãos cheias, a banqueteira Manoela Parente faz uma nova seleção de restaurantes na cidade da Flórida. Para anotar já! Na foto acima, Villa Azur.

Quattro
: na minha opinião, a melhor opção para jantar na Lincoln Road. Esse típico restaurante italiano serve massas deliciosas e tem uma ótima carta de vinhos. Quattro TiramisuPor dentro é mais intimista, com um bar superbonito. Já o espaço com as mesas fora tem um ar bem descontraído. Além das massas, o tiramisu (à esq.), na sobremesa, estava delicioso.
Mandolín: este restaurante de cozinha grega e turca é muito charmoso e bem familiar, característica que chamou a atenção logo na entrada: um portãozinho azul de casa de vila, coberto de primaveras (foto abaixo). Para comer, apostamos nas entradinhas que o garçom sugeriu, todas deliciosas. Como prato, pedimos o peixe do dia, com verduras e salada, e um salmão com salada, muito saborosos. Mas quem quiser apenas uma variedade de appetizers vai ficar superfeliz. Para finalizar, um café típicamente turco, a xícara era linda.
Mandolin entrada
Villa Azur: este é para quem gosta de lugares animados, quer ver gente jovem, ouvir música alta, tomar drinques e comer bem. Vongole Villa AzurFomos jantar numa quinta-feira, o dia mais animado, dizem. Entre as entradas, croquete de presunto de parma. Depois, massa ao vongole (à esq.), muito boa, e vitela à milanesa. Faça reserva.
The Grill: a mais nova opção para quem está na região de Bal Harbour. Situado na parte de cima do shopping, é todo de vidro (foto abaixo). A comida é típica americana, os steaks com batata frita são ótimos e a salada Caesar também. De entrada, adorei o Ahi Tuna (como um tartare de atum). Vale a visita. The Grill at Bal Harbour

Manoela Parente colabora com WHIZ com dicas de restaurantes nos quatro cantos do mundo.

 

Anúncios

Direto de Nova York

City Clipper2

“Setembro, meu mês favorito… É quando tudo se renova, se transforma, se recicla em Nova York.” Lorena Ringoot, chef concierge no hotel ultra elegante The Surrey abre seu caderninho de dicas da Big Apple. Na foto acima, visual para a Estátua da Liberdade a bordo do veleiro Clipper City.

Nas ruas: Frozen Moments – Esculturas do Ewerdt Hilgemann na Park Avenue entre as ruas 52 e 66, até outubro.
O day trip do momento: sair de NYC em direção ao Storm King Art Center para ver de perto o trabalho Zhan Huan, Three Legged Buddha (foto abaixo) e outras esculturas fantásticas.
SONY DSC
Fim de semana na praia: o Surf Lodge, em Montauk, tem um ambiente simples e animado com cheiro de mar. Dá para matar a saudade da nossa praia.
Surf Lodge

A gente tem sede de: o bar de vinhos que todos querem ir é o Aldo Sohm Wine Bar (151 W 51 Street entre 6th e 7th Avenidas), ao lado do Le Bernardin… Ainda não tem site. Outro wine bar, Vinateria é uma boa opção para um brunch e tasting no fim do dia. Todos os detalhes são de extremo bom gosto. Yvette, a proprietária, é uma simpatia. Vale a pena visitar o Harlem.
O bar mais badalado do momento: Bar NoMad, que acabou de inaugurar no The NoMad Hotel.
Alice’s Adventures In Wonderland: com o Ballet National do Canadá (foto abaixo) no David H. Koch Theatre, Lincoln Center, de 9 a 14/9.
AliceinWonderland3
Paradinha saudável: no Dimes, que serve acaí, saladas, suco de frutas e produtos de beleza naturais com DNA brasileiro. Fica no Lower East Side, no 143 Division Street com a Canal Street.
E prazer com boa música: Manhattan By Sail, passeio no veleiro Clipper City para a ver a Estátua da Liberdade sem se sentir turista. Com jazz toda quarta-feira no mês de setembro, às 21h15 ou às 18h30, para ver o pôr-do- sol saindo do Battery Park.
City Clipper

Lorena Ringoot é chef concierge no hotel The Surrey e colabora com WHIZ todo mês com dicas imperdíveis de Nova York

Os melhores restaurantes da América Latina

Todos os chefs premiados pelo Latin America's 50 Best Restaurants - Foto Latin America's 50 Best Restaurants

Lima, no Peru, foi palco da premiação do Latin America’s 50 Best Restaurants 2014, que elegeu os melhores restaurantes da América Latina. A cerimônia foi realizada no Country Club Lima Hotel, na noite do último 3 de setembro. Essa foi a segunda edição da premiação, organizada pela revista britânica Restaurant. Nove restaurantes brasileiros aparecem no ranking: D.O.M, Maní, Mocotó, Roberta Sudbrack, Remanso do Bosque, Olympe, EpiceAttimo e Fasano. Só o México teve mais restaurantes na lista (10) do que o Brasil. Para escolher os melhores, todos os 225 jurados listam sete restaurantes, por ordem de preferência, em que tenham comido nos últimos 18 meses, sendo que pelo menos três devem ser de fora de seu país de origem. Na foto acima, os 50 chefs premiados. Abaixo, os 10 primeiros restaurantes colocados!

1º – Central (Lima, Peru): comandado pelo jovem e talentoso chef  Virgilio Martinez, o Central fica em uma rua escondida do charmoso bairro de Miraflores. O salão, repleto de luz natural, tem vista para a cozinha aberta, de onde saem pratos autênticos peruanos. Com ingredientes amazônicos e indígenas, vegetais orgânicos e técnicas elaboradas, o menu impressiona até os paladares mais refinados. O menu degustação – com oito pratos preparados à perfeição – é a melhor pedida da casa. Na foto abaixo, o chef Virgilio Martinez e Pía León.
O chef Virgilio Martinez e Pía León, do Central, eleito o melhor da América Latina -Foto Latin America’s 50 Best Restaurants

2º – Astrid y Gastón (Lima, Peru): a dupla de jovens chefs Astrid e Gastón mescla os sabores locais aos asiáticos em uma saborosa e criativa culinária de fusão. O restaurante já é famoso em muitos lugares onde mantém filiais, como Chile, Colômbia, Argentina, México e Espanha. A casa ficou no bairro de Miraflores durante 20 anos, até que este ano reabriu no antigo complexo Casa Moreyra, que passou por reforma. Recentemente, Gastón anunciou que deixará a direção da casa, que agora será responsabilidade de sua esposa, Astrid, e do chef Diego Muñoz, que trabalha lá há dois anos.
3º – D.O.M. (São Paulo, Brasil): em 2013, o restaurante de Alex Atala já apareceu na lista, na 2ª posição. Desta vez está em terceiro lugar e o chef também recebeu o prêmio pelo “Conjunto de sua Obra”. Priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, ele cria pratos mesclando produtos típicos e receitas tradicionais. Na foto abaixo, Alex Atala recebe prêmio.
O chef brasileiro Alex Atala recebe o prêmio pelo Conjunto de sua Obra - Foto Latin America’s 50 Best Restaurants
4º – Maní (São Paulo, Brasil): em um ambiente informal e feminino, Helena Rizzo e Daniel Redondo conseguiram algo até então inédito no Brasil – expressar, com uma técnica perfeita, a complexidade da natureza brasileira em toda a sua diversidade, dando vida a pratos multiculturais.
5º – Boragó (Santiago Chile): em um casamento perfeito entre a gastronomia endêmica, baseada em elementos da terra e ingredientes orgânicos, e a cozinha molecular, que usa, entre outros elementos, o nitrogênio para modificar a textura dos alimentos, o Boragó oferece uma experiência gastronômica única. Apesar de servir a la carte, a melhor opção é o menu-degustação de 8 pratos harmonizados com vinhos ou sucos. Já no momento da reserva, a hostess busca saber os gostos do cliente, e uma segunda visita deve ser notificada, assim os chefs elaboram pratos diferentes.
6º – Pujol (Cidade do México, México): com um ambiente elegante e discreto, o restaurante também está entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela revista Restaurant. A culinária é comandada pelo consagrado chef Enrique Olvera e serve cardápio nacional e internacional, que muda sazonalmente. A carta de vinhos é excelente.
7º – Maido (Lima, Peru): o restaurante faz uma combinação perfeita da culinária japonesa tradicional e a “nikkei”. Proprietário e chef, Mitsuharu Tsumura serve desde sushis e sashimis frescos até pratos que incorporam ingredientes peruanos tratados com a polida técnica japonesa.
8º – Biko (Cidade do México, México): também listado entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela Restaurant, o Biko oferece pratos internacionais e especialidades locais, todos apresentados de forma muito criativa.
9º – Tegui (Buenos Aires, Argentina): em um dos restaurantes mais cults de Buenos Aires, os visitantes são surpreendidos assim que chegam, ao passar por uma pequena porta preta rodeada de muros grafitados. A cozinha é um grande laboratório onde o chef Germán Martiteguis prepara pratos irretocáveis. Prove a terrine de coelho com pera, molho tártaro e pistache. Para uma experiência portenha, vá de sirloin argentino com chimichurri, batatas cozidas em carvão, ovos e farofa.
10º – Quintonil (Cidade do México, México): desde 2012, ano de sua abertura, o restaurante começou a despontar na capital mexicana. O chef e co-proprietário Jorge Vallejo já trabalhou no Pujol, onde obteve grande parte de sua experiência. Para se sobressair, utiliza ingredientes nativos e alimentos locais fornecidos por produtores artesanais, em um revival de receitas tradicionais mexicanas.

Por Equipe Teresa Perez 

Comer e beber em Mendoza

14 - Vinicolas - Bodega Catena Zapata (3)

Aos pés da Cordilheira dos Andes, Mendoza é capital dos vinhos argentinos, responsável por 70% da produção nacional. A altitude moderada, a irrigação obtida pela água do degelo andino e os dias ensolarados e noites frias contribuem para criar o ambiente ideal para o cultivo de uvas. Fundada em 1561, a charmosa cidade encanta por sua arquitetura de traços aristocráticos europeus e o ritmo de vida cada vez mais cosmopolita, preservando, porém, os ares de lugarejo do interior. Na paisagem, um mix de montanhas, rios, vales, desertos e, é claro, vinhedos sem-fim. E Mendoza é ponto de partida para inúmeras atividades ao ar livre, como golfe, rafting, trekking, biking, esqui, escalada e cavalgadas. Para completar, o Parque Provincial do Aconcagua, que abriga o pico mais alto das Américas, fica a 180 km. Na foto acima, a Bodega Catena Zapata.

Onde comer?
1884 Francis Mallmann (foto abaixo): neste célebre restaurante local, o aclamado chef argentino prepara pratos tradicionais com toques criativos.
10 - Restaurantes - 1884 Francis Mallmann (2)
O ambiente é elegante e fica na Bodega Escorihuela Gascón, construída em 1884 – daí o nome do restaurante. Belgrano, 1188, Godoy Cruz, tel. +54 261 424-2698.
Grill Q: o mais novo restaurante do Hotel Park Hyatt serve o tradicional churrasco argentino e outras especialidades argentinas. Calle Chile, 1124, tel.+54 261 441-1225.

Onde beber?
Familia Zuccardi (foto abaixo): a combinação da tradição com técnicas modernas é o destaque da vinícola da família Zuccardi. Nas degustações, almoços ou jantares gastronômicos, a estrela é o vinho preparado em solo mendocino desde 1963. O charmoso restaurante é panorâmico e oferece uma bela vista para o vale. Ruta Provincial 33, km7,5, Maipú, tel. 54 261 441-0000 (35 km ao leste de Mendoza). Visitas com reserva.
15 - Vinicolas - Familia Zuccardi (2)
Bodega Catena Zapata: a adega que pertence à família Catena já passou por quatro gerações. Pioneiros no estudo dos microclimas de Mendoza, os Catena trabalham há quase três décadas para elevar seus vinhos ao mais alto nível de qualidade. Estrada Cobos s/n, Agrelo. Luján de Cuyo (30 km ao sul de Mendoza), tel. +54 261 413-1100. Visitas com reserva antecipada.
Mendel: a vinícola boutique encanta os visitantes com sua excelente produção de vinhos artesanais. 17 - Vinicolas - Mendel (2)Nos vinhedos de mais de 80 anos, se destacam as variações de malbec e cabernet sauvignon. Terrada 1863, Mayor Drummond, Luján de Cuyo (9 km ao sul de Mendoza), tel. + 54 261 524-1621. Visitas com reserva.

SE VOCÊ FOR
Onde dormir?
Park Hyatt Mendoza (foto abaixo): sua localização é perfeita, no coração de Mendoza. Os quartos são amplos e contemporâneos e os três restaurantes e dois bares apresentam os vinhos e a culinária da região, incluindo a tradicional parrillada. 
5 - Hoteis - Park Hyatt Mendoza (1)
 Periodicamente, o hotel organiza o evento Masters of Food & Wine, no qual hóspedes cozinham junto com chefs e sommeliers. O Kaua Club & Spa oferece os melhores tratamentos antioxidantes, alguns deles à base de vinho e óleo de oliva.

Entre Cielos Hotel (foto abaixo): também aos pés dos Andes, este hotel hospeda em apenas 16 quartos, todos com design e arquitetura elegantes, além de um loft-mezanino em meio aos vinhedos. Lá se produz um dos melhores vinhos malbec do mundo! O Hamam Spa permite experimentar o banho turco e tratamentos à base de vinho.
4 - Hoteis - Entre Cielos (3)
The Vines Resort & Spa: envolto pela cordilheira, um belo lago e um campo lindo, The Vines é um refúgio confortável e sofisticado, com 22 vilas espaçosas. Além de descansar, há a chance entrar em contato com a cultura argentina. Seja no restaurante Siete Fuegos, de culinária regional, ou nas atividades organizadas lá, como a degustação de vinhos malbec. No spa, fragrâncias exclusivas formuladas para combinar com os elementos fogo, água, ar, terra e luz. Leia mais neste link.
Cavas Wine Lodge (foto abaixo): parte da coleção Relais & Chateaux, o Cavas fica entre os vinhedos da região de Luján de Cuyo, próxima de Mendoza.
2 - Hoteis - Cavas Wine Lodge (2)
Com apenas 14 quartos, oferece uma atmosfera romântica, exclusiva e de extremo conforto. Vinhos e a elaborada gastronomia fazem parte da experiência, além de atividades como trekking, rafting e cavalgadas.

Por Equipe Teresa Perez 

Nova coleção de hotéis em Paris

Peninsula Paris entrance

Este verão em Paris tem diversas novidades na hotelaria. Uma delas, o Peninsula Paris (foto acima), que acaba de abrir as portas a poucos passos do Arco do Triunfo. É o primeiro hotel na Europa do grupo asiático e fica em uma majestosa construção do fim do século 19 (antigo Hotel Majestic), cuja restauração levou seis anos. Entre as facilidades, há o restaurante chinês Lili e o spa de 1.800 metros quadrados com tratamentos da ESPA Collection e Biologique Recherche.
No estilo hotel design, perto das avenidas George V, Champs-Elysées e Montaigne, chegou o Vernet (foto abaixo).

Hotel Vernier Paris  restaurantO hotel faz parte do selo Design Hotels e fica em uma edificação clássica, projetada em 1913 e reinventada pelo designer francês François Champsaur. Debaixo de uma cúpula criada por Gustave Eiffel, o restaurante serve recriações modernas da clássica cozinha francesa.
Absoluto talk of the town, o centenário Hôtel Plaza Athénée (foto abaixo) finalmente reinaugurou após uma reforma completa.
facade Plaza Athenee Masahiko Takeda lowUm de seus destaques é o restaurante do consagrado chef Alain Ducasse, que agora aposta na cozinha saudável.

Vem por aí…
Com previsão de abertura no inverno parisiense, o La Réserve Paris (foto abaixo) promete elegância e design na medida, a exemplo dos hotéis da marca de Michel Reybier, em Genebra e St. Tropez. Localizado entre a Avenue Montaigne e a Rue du Faubourg Saint-Honoré, o hotel ocupa um edifício tipicamente Haussmann, com interiores por Jacques Garcia e 26 suítes e 14 quartos de um estilo clássico revisitado.
La Réserve Paris PRESSE SELECTION (18)Detalhe: adegas nas suítes. O restaurante terá cozinha francesa contemporânea e haverá uma biblioteca onde será possível degustar vinhos de uma coleção maravilhosa. Tudo feito sob a orientação do próprio Reybier, que possui vinícolas em Bordeaux e na Hungria. Para completar, um spa com piscina interna de 16 metros e três salas de tratamentos. Enquanto a propriedade não abre, há os 10 apartamentos top La Réserve, uma casa longe de casa.

Novo resort nos vinhedos de Mendoza

The Vines of Mendozalow2

Dormir em alto estilo entre vinhedos aos pés da Cordilheira dos Andes, colher uvas e preparar seu próprio blend, relaxar numa jacuzzi deliciosa a céu aberto, aprender a preparar um asado, fazer mountain biking… É assim o gostinho da experiência no mais novo resort da região de Mendoza, Argentina. The Vines Resort & Spa, no Vale do Uco, a uma hora e meia do centro da cidade, tem arquitetura contemporânea em harmonia com a paisagem ao redor, com muita madeira, pedra e tons naturais. Ao todo, 22 espaçosas villas, que são como casas, de um ou dois quartos – todas com deque panorâmico com jacuzzi, ducha ou pequena piscina. Em comum ao hóspede, há a área da piscina, a sala de degustações, fitness center e o restaurante Siete Fuegos, do chef argentino Francis Mallmann.
The Vines asado
O spa, ainda a ser aberto, será baseado em aromas e nos elementos do fogo, vento e terra. Já na chegada, o hóspede conta com os serviços de um anfitrião exclusivo que se encarrega de planejar as atividades sob medida – recomenda-se estada de três noites. Crianças só a partir de 12 anos e The Vines Resort & Spa já integra a rede The Leading Hotels of the World.
O resort faz parte da propriedade The Vines, criada há quase uma década pelo norte-americano Michael Evans e o argentino Pablo Gimenez Riilli. Lá, funciona um modelo de negócio onde investidores do mundo todo adquirem uma área de terra para o cultivo de uva para a produção de vinho. A idéia: ter seu próprio vinhedo. Na fazenda de 670 hectares (390 plantados), somam-se 140 investidores de 13 países. O proprietário escolhe o tipo (ou tipos) de uva que quer plantar e tem toda a estrutura da equipe, que cultiva e colhe a uva e dá assistência em design de rótulo e consultoria em vinificação. Pode, ainda, produzir lá o vinho personalizado.
Quando ir: a melhor época é entre o fim de fevereiro e meados de abril, na vindima, mas também o lugar é delicioso em maio e na primavera – outubro e novembro.
The Vines of Mendoza low

O melhor de Mendoza

Bike vinhedos de Mendoza

Deliciosa viagem entre os vinhedos de Mendoza. A região no oeste da Argentina reúne 1.500 vinícolas, das quais 138 abertas a turistas, uma coleção de hotéis e restaurantes charmosos e paisagens inebriantes. Prefira a visita no período da colheita, de fevereiro a abril. WHIZ elege os programas top por lá e dá as dicas para um roteiro perfeito.

1) Percorrer os vinhedos de bicicleta, forma de saborear vagarosamente as paisagens.
2) Degustação de vinhos. A melhor é a da Bodega Salentein (foto abaixo).
foto 3 (1)
3) Almoço com harmonização. Os favoritos são os da Andeluna, Ruca Malen e Terrazza de Los Andes.
4) Ver a sala de aromas da Belasco de Baquedano, em Luján de Cuyo, com 46 fragrâncias do vinho. Manteiga, menta, cogumelos…
5) Visitar o Parque Aconcagua.  

Onde dormir?
Não deixe de se hospedar algumas noites em uma das exclusivas pousadas dentro das vinícolas. As que possuem quartos são Bodega Salentein, Cavas Wine Lodge Spa do Vinho (um Relais & Châteaux) Terrazza de los Andes (que é do grupo LVMH). Na cidade de Mendoza, o Park Hyatt é imbatível. A 20 minutos de lá, a caminho das vinícolas, o Spa Hotel Entre Cielos (foto abaixo), em Luján de Cuyo, faz parte da coleção Small Luxury Hotels of the World.
HUMDZEC_52296159_IMG_7950-YES
Onde comer?
O 1884 Restaurante Francis Mallmann, do chef-celebrity argentino, é um must-go na região e fica na Bodega Escorihuela. Mallmann também comanda um restaurante dentro do The Vines Resort & Spa. O Siete Fuegos, no Vale do Uco, a 45 km da Andeluna e da Salentein, é inspirado nas técnicas de cozinha com fogo, emblema do mestre-cuca. O Siete Cocinas é uma boa pedida no centro de Mendoza. Engloba as cozinhas das sete regiões gastronômicas da Argentina: Noa, litoral, Cuyo, pampa, metropolitana, Patagônia Andina e mar argentino. Ainda na cidade, experimente a cozinha criativa e eclética do Azafrán.

SE VOCÊ FOR
Informação útil: é permitido trazer na mala 12 garrafas por pessoa, respeitando o limite de bagagem de uma peça de 23 kg.
Quem leva: a Aurora Eco elabora roteiros que combinam tours de bike e visitas a vinícolas e restaurantes.

Colaborou Adele Abdalla

Kimpton: hotéis cool nos EUA

2W & 2X.jpg Dica para quem procura hotéis boutique nos Estados Unidos: Kimpton. A grife que reúne 60 hotéis (e 70 restaurantes) tem a filosofia de ser cool, pet friendly (oferece caminha, snacks e outros amenities para os bichinhos de estimação), bicicletas à disposição de seus hóspedes e colchonetes de ioga e canal de TV com programas de exercícios no quarto. Ou seja, a cara dos viajantes modernos, preocupados com qualidade de vida. Se deixar seu pet em casa, você pode ter a companhia de um peixinho na acomodação (é só pedir!) e os roupões felpudos têm estampas de leopardo, zebra e girafa, bem estilosos. Todos os dias há wine hour no lobby, uma degustação de vinhos selecionados no happy hour, das 17h às 18h. Sem falar nos rooftop lounges, superbadalados. Em Nova York, o Ink48 (na foto acima, o PRESS Lounge), na 11th Avenue entre 47th e 48th Streets, tem vista para a cidade e o Rio Hudson. Em Miami, o Epicem Downtown, é endereço do restaurante Zuma. E em Aspen, o The Sky Hotel acolhe um dos bares mais badalados da cidade, o 39 Degrees. Vale a pena descobrir os Kimpton!

Entre vinhedos na África do Sul

Stellenbosch - Hotel Delaire Graff Estate - Restaurante - Divulgação

Há mais de 300 anos surgiram os primeiros vinhedos em Constantia – hoje um distrito a poucos quilômetros ao sul da Cidade do Cabo. De lá para cá, a indústria vinicultora sul-africana buscou sofisticação nos processos de produção, expandiu-se para Franschhoek e Stellenbosch e orgulha-se de produzir alguns dos melhores rótulos do mundo. Programa obrigatório para gourmets: visitar as charmosas fazendas e saborear vinhos que harmonizam perfeitamente com a criativa culinária local. Indicamos o ‘the best’ da região! Na foto acima, Delaire Graff Estate.

1.1 Franschoek - Hotel Le Quartier Français - Piscina

Franschhoek 
A 50 km da Cidade do Cabo, a vila reúne um grande número de fazendas e propriedades vinícolas.
Onde dormir?
Le Quartier Français (foto acima): hotel boutique da coleção Relais & Chateaux no coração de Franschhoek, tem à frente de seu premiado Tasting Room a mestre-cuca holandesa Margot Janse – considerada uma das melhores chefs do mundo.
Onde comer?
Boschendalem um dos vales mais pitorescos de Cape Winelands, entre Stellenbosh e Franschhoek, a fazenda e vinícola tradicionalíssima na fabricação de vinhos combina belas paisagens, jardins bem-cuidados, prédios históricos e cozinha local com influência francesa.

Stellenbosch - Hotel Delaire Graff Estate - Acomodações - Divulgação

Stellenbosch 
Suas montanhas cobertas de vinhedos são responsáveis pela produção de uma rica variedade de vinhos, quase todos elaborados a partir de castas nobres.
Onde dormir?
Delaire Graff Estate (foto acima): instalado no impressionante Helshoogte Mountain Pass, com vistas espetaculares para os vinhedos e montanhas de Stellenbosch, este luxuoso hotel Relais & Chateaux possui entre seus atrativos uma coleção de obras contemporâneas de alguns dos maiores artistas da África do Sul, spa de primeira linha e dois sofisticados restaurantes.
Onde comer?
Kleine Zalze: os premiados vinhos produzidos nessa fazenda e vinícola são caracterizados por sua estrutura clássica e pela sua complexidade e sabores marcantes. O restaurante da propriedade, o Terroir, é comandado pelo talentoso chef Michael Broughton e serve deliciosos pratos da culinária internacional.

Por Equipe Teresa Perez

Itália enogastronômica

Restaurante Enoteca Pinchiorri/Divulgação

Toscana ou Costa Amalfitana? Pensando no verão italiano, selecionamos as melhores dicas para comer e beber nos dois destinos.

Toscana
Uma das capitais mundiais do vinho e da boa mesa, Florença sedia, no fim do verão, a Wine Town, evento anual que reúne alguns dos melhores produtores de vinho do mundo.
Onde dormir? O Four Seasons Firenze ocupa duas edificações históricas, que preservam afrescos originais, e tem piscina – perfeito para o verão!
Onde comer?
Enoteca Pinchiorri (foto acima): conhecido por possuir uma das melhores adegas do planeta, tem três estrelas Michelin. O ambiente é elegante e há um jardim para jantares no verão. Via Ghibellina, 87, Florença, tel. (39055) 242-777.
Ristorante Butterfly (foto abaixo): batizado em homenagem à Ópera de Puccini, com uma estrela Michelin, fica em uma elegante casa de campo em Lucca, a cerca de 60 km de Florença. No verão, as refeições são servidas nos jardins. Pratos contemporâneos dão nova vida à cozinha toscana. S.S. 12 del Brennero, 192 Marlia. Lucca, tel. (39 583) 307-573.
Restaurante Ristorante Butterfly/Divulgação


Costa Amalfitana

Greta Garbo, Picasso e Pirandello já foram moradores ilustres da Costiera, formada por Sorrento, Positano, Amalfi e Ravello. Pop e romântica por vocação, à mesa esmera tradição culinária mediterrânea – destacada pela excelência de seus frutos do mar e vinhos leves.
Onde dormir? No Palazzo Avino, em Ravello, debruçado sobre o Mar Tirreno.
Onde comer?
Max: em uma charmosa casa local em Positano, tem um ambiente clássico, decorado com pinturas do século 18. A seleção de vinhos é excelente, ideal para acompanhar os pratos. Piazza dei Mulini, 22. Positano, tel. (3989) 875-056.
La Conca Del Sogno (foto abaixo): simples e rústico, com uma vista lindíssima e culinária deliciosa, entre massas e frutos do mar escolhidos na hora. Via San Marciano, 9. Nerano, tel. (3981) 808-1036.
2.2 Restaurante Conca del Sogno (2)

Por Equipe Teresa Perez